Literatura

Notas de um eterno Bukowski

Por Lana de Oliveira (Publicado originalmente em nov/10)

Quando morreu, em 1994, Charles Bukowski ainda não tinha virado biografia pela obra do jornalista inglês Howard Sounes. Logo no começo de Charles Bukowski – Vida e loucuras de um Velho Safado (Conrad), Sounes confessa que nunca teve a oportunidade de conhecer Bukowski.

Para contar a história de sua vida, fez o óbvio: entrevistou pessoas próximas a Bukowski. Familiares, amigos, parceiros de bar, amantes, colegas escritores, editores de suas obras, entre outros.

A biografia do Velho Buk também é repleta de vestígios pessoais. O autor conseguiu cartas originais escritas por Buk, enviadas a amigos e amantes. Além disso, sua família disponibilizou fotos, arquivos e memórias. Sounes compilou centenas de caixas com material suficiente para uma biografia definitiva.

Mas, será possível uma biografia definitiva da vida boêmia, subversiva, transgressora e repleta das mais impressionantes experiências de uma pessoa? Certo é que o Velho Buk deve ter levado as melhores histórias para a eternidade, mantendo-as em segredo e longe das páginas de Sounes.

bukowskiMas certo é também que o autor, célebre em biografias, fez um bom trabalho. Contou a história de uma vida, por meio das muitas vidas das quais Bukowski marcou de alguma forma.

Da infância atormentada, ao início da peregrinação nos bares, da vida boêmia regada a tragos e sexo, do início como escritor e aos seus vícios, nada passou despercebido ao olhar de Sounes.

O livro é permeado por poemas de Bukowski, que foram mantidos em inglês para manter a fidelidade da obra do autor. Em 330 páginas, podemos mergulhar um pouco na vida de um dos escritores mais viscerais de todos os tempos.

Charles Bukowski nasceu em Andernach, Alemanha, em 16 de agosto de 1920. Ainda criança, se mudou para os Estados Unidos com seus pais, onde cresceu. Criado no subúrbio de Los Angeles teve uma infância marcada por um pai autoritário, que espancava Buk para descontar suas frustrações. Na adolescência, passou por traumas de saúde, que o marcariam por toda a vida…

Da fase da adolescência até se tornar o escritor aclamado, você terá que conferir na biografia escrita por Sounes. São tantas histórias impressionantes e detalhes surpreendentes que fica difícil imaginar que uma pessoa tenha passado por diversas experiências traumáticas e fantásticas.

Mesmo com os traumas e conflitos pessoais, Bukowski conseguiu transformar toda a sua loucura em obras-primas clássicas como os romances Hollywood, Misto Quente, Cartas na Rua, Factotum, Mulheres e os excepcionais Notas de um velho safado, Crônica de um amor louco, A mulher mais linda da cidade, entre outros. Isso para citar alguns do seu vasto currículo de mais de quarenta e cinco livros de poesia e prosa editados.

Charles Bukowski – Vida e loucuras de um velho safado não é recente, foi lançado em 2000 pela Editora Conrad. Mesmo após dez anos nas livrarias, é um deleite para quem é fã do Velho Buk e ainda não pôde conhecer a fundo um pouco mais dessa figura humana extraordinária e fascinante.

“if you see me grinning from

my blue Volks

running a yellow light

driving straight into the sun

I will be locked in the

arms of a

crazy life

(“one for the shoeshine man”)” 

 Charles Bukowski

 ***

Em tempo: Howard Sounes também é o autor da excelente DYLAN: A BIOGRAFIA, também lançada pela Editora Conrad.