Viagens

Pelos trilhos paranaenses

Por Simone Ribeiro, @moluska (Publicado originalmente em jan/11)

Uma ferrovia de 125 anos que liga a Curitiba ao litoral paranaense pela Serra do mar. O passeio de trem da Serra do Mar que liga Curitiba à bela cidade de Morretes é um dos destinos mais procurados por turistas que visitam o Paraná anualmente. Só perdendo em popularidade para as cataratas do Iguaçu, claro.

Também pudera, o trajeto feito pelo trem de 20 vagões, geralmente lotados de turistas, é de deixar qualquer um boquiaberto. São aproximadamente três horas de viagem mata atlântica adentro, passando por túneis e pontes e admirando cachoeiras, represas e até cânions.

DSCF0385DSCF0341

Em 1996, quando a Ferrovia Paranaguá- Curitiba foi privatizada, a malha ferroviária daquele trecho ficou sob responsabilidade de duas empresas distintas: a Serra Verde Express, responsável pelo transporte turístico de passageiros e a América Latina Logística (ALL), pelos trens de carga, manutenção das vias e cessão das locomotivas para trens turísticos no local. O Paraná leva seu transporte a trilhos a sério, por isso o trem da Serra do Mar tem saídas diárias e guias em todos os vagões. A tarifa varia de bolso para bolso. Com lugares desde a classe econômica até luxuosos vagões camarote.

O passeio pode ser estendido até Antonina ou até mesmo a Paranaguá, lembrando que por esses trajetos o tempo de parada nas duas cidades é muito curto. Já o trecho até Morretes nos permite conhecer um pouco dessa cidade histórica fundada em 1721. E é também em Morretes que você provavelmente vai almoçar.

Uma dica imperdível para quem gosta de se aventurar na culinária local é provar o famoso Barreado. Só não caia na tentação de pedir uma porção individual pensando que vai dar conta do recado porque ele vem cheio de acompanhamentos que dão para alimentar uma família inteira.

Morretes tem artesanato com preços muito baratos e a maioria de suas pousadas é formada por casarões históricos. Além disso, a cidade é uma excelente parada para quem vai seguir para o litoral paranaense. Outra parada obrigatória é a estação de Marumbi onde fica o Pico Abrolhos, destino da maioria dos aventureiros e mochileiros de todo o mundo.

DSCF0400DSCF0323

Como sou fã de trens e nem sei por que não virei train spotter ainda, anotei algumas dicas que podem fazer do seu passeio pela ferrovia paranaense, muito mais agradável.

  • Primeiro: sempre escolha as poltronas do lado esquerdo do trem no trajeto de ida porque a maioria das paisagens está nesse lado.  Principalmente se você pensa em fotografar o trecho, como 99,9% dos passageiros fazem.
  • Segundo: o vagão turístico serve lanche, com direito a refrigerante, ice tea ou água. Não se preocupe em levar comida de casa.
  • Terceiro: se não tiver pressa de voltar para Curitiba, vá de Morretes a Antonina ou até mesmo a Paranaguá e volte de ônibus para a capital. Você ganha tempo e conhece mais duas lindas cidades paranaenses.
  • Por último, chegue à estação Rodoferroviária de Curitiba bem antes do horário de partida, porque ao contrário do que possa pensar, o trem parte pontualmente e além de perder seu passeio, poderá perder a oportunidade de conhecer um dos lugares mais bonitos desse país.

DSCF0402DSCF0349

Fotos: Simone Ribeiro / Saiba mais no site da Serra Verde Express